Somos passarinhos

Quinta, 08 de março de 2018


Somos tipo passarinhos.

E a gente tá sempre voando para o sul. Fugindo o inverno, do frio e daquela sensação horrível que nos impede de bater as asas. Talvez lá no sul a gente consiga um lugar especial ao sol. Talvez lá no sul ainda seja verão, quem sabe?

Mas e se fizer frio por lá também, como é que a gente fica? Mudando de casa e tentando levar com a gente asas o suficiente para que possamos manter a nossa formação em “v” no céu?

A gente cansa e o bater de asas não é tão simples assim como parece.

Não é sempre que estamos dispostos. Voar não é algo tão livre quanto a gente pensa no começo. Caramba, a gente viaja para fugir do inverno e mal percebemos o fuso horário do planeta inteiro. É inverno o ano todo, assim como é verão o ano todo também.

E o que nos resta?

Talvez voar por nós mesmos. Ir atrás do nosso próprio nascer do sol. Porque a gente sabe que tudo isso é barra. Mas também sabemos que há sempre a possibilidade do bater de asas para os lugares que podem nos aquecer.

Sem desanimar, não vamos voar para fugir do inverno. Bora voar pra gente ficar junto. Achar um ninho, nem que seja no peito um do outro, porque somos passarinhos prontos a voar do jeito que der e do jeito que dá.

Faça chuva, faça sol. Seja no inverno, seja no verão, não importa.

Tamo aí voando e entendendo que o nosso ninho não precisa ser um lugar, e sim alguém que compartilha das suas asas.


voltar